terça-feira, 19 de maio de 2015

ROTEIRO (LEVE) DE 5 DIAS NA CHAPADA DOS VEADEIROS!

Olá aventureiros!

Os dias -chuvosos- na Chapada dos Veadeiros não foram fáceis e, em virtude da chuva forte, deixamos de fazer muitos dos passeios planejados. Mas, como sou brasileira ( e não desisto nunca!), fiz alguns passeios mesmo debaixo de chuva!


Atenção: é necessário ter muito cuidado ao escolher a época para visitar a Chapada dos Veadeiros, porque muitas atrações ficam fechadas em dias de chuva. 


O risco de tromba d'água é grande quando chove forte na cabeceira dos rios e há relatos de muitos acidentes ocorridos em virtude do mal tempo, inclusive com registros de ocorrência de óbitos. Os passeios que fiz com chuva foram os que não apresentavam riscos!


Enfim, não consegui fazer todos os passeios do meu roteiro -na verdade não fiz quase nenhum - mas vou deixar um roteiro esquematizado do que fazer em 5 dias na Chapada dos Veadeiros para aqueles que querem curtir os passeios de forma mais leve, ou até mesmo levando as crianças.



  


ROTEIRO LEVE DE 5 DIAS NA CHAPADA DOS VEADEIROS:


Dia 1: chegada/ Vale da Lua

Dia 2: Loquinhas/ Cristais

Dia 3: Almécegas I, II e São Bento

Dia 4: Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Dia 5: Poço Encantado / partida




Como já contei por aqui, em virtude das chuvas ( e do frio que apareceu do nada rs), não consegui fazer o roteiro programado. Mas, quando a chuva deu uma trégua, consegui fazer dois dias de passeio, e nesses dois dias não tive muita opção, aproveitei as atrações que estavam abertas ao público.



Aproveitei para conhecer Loquinhas, Almécegas II, São Bento e Vale da Lua, além de fazer um tour gastronômico, porque afinal, para comer bem não precisa de tempo bom né?!?

LOQUINHAS

Para chegar até Loquinhas eu peguei um táxi a partir do hotel. O trajeto custou R$25,00 cada trecho. Achei um pouco caro devido à curta distância de Alto Paraíso, aproximadamente 4 km, mas pelo que pude notar, os preços são meio que "tabelados" por lá.


Loquinhas fica dentro de uma propriedade privada, é cobrado o valor de R$ 20,00 para visitação e o horário de funcionamento é das 08:00 às 17:00 horas. 


Existem duas trilhas a serem percorridas: Loquinhas e Violetas. As duas trilhas são suspensas em madeira, com aproximadamente 1 km de extensão e possuem nível fácil de dificuldade, sendo acessível até mesmo por crianças e idosos. 


Na trilha Loquinhas existem ao todo 8 poços para visitação e banho nessa sequência: Curupira, Curumins, Siriema, da Vovó (top), do Xamã (top), Mirante, do Pajé e do Sol (o último e meu preferido). 


Já na trilha Violetas a sequência de poços segue a seguinte ordem: Saci, Mirante, Caramuru, Poços Tranquilitas e da Estrela ( seguindo à direita do Caramuru pela trilha Rubi), Poço Paraguassu, do Lobo Guará e Cachoeira das Esmeraldas ( com risco de cobras).


Eu fiz as duas trilhas, mas curti mais os poços das Loquinhas. Achei os poços mais límpidos e mais convidativos ao mergulho. As duas trilhas podem ser facilmente percorridas em um único dia.


A única observação quanto ao cuidado é para os dias de chuva, a madeira fica molhada e escorregadia, com risco de escorregões. Eu levei um tombão logo no início de trilha, foi tipo um batismo pra estrear essa minha nova vida de trilheira...rs


Como não existe opção de alimentação no interior da Fazenda, é permitido sair para almoçar e voltar sem ter que pagar novamente pelo acesso.

VALE DA LUA


O Vale da Lua é um dos principais cartões postais da região. Erosões causadas nas rochas pelo Rio São Miguel, formam uma superfície com crateras, semelhante à superfície lunar e, por essa razão, foi batizado de Vale da Lua. 


Fica localizado na estrada que liga Alto Paraíso a São Jorge, entrando a esquerda numa estradinha de terra. Fica aproximadamente a 4 km de São Jorge e 15 km de Alto Paraíso. 

O horário de funcionamento é das 07:00 horas às 17:00 horas e o valor de entrada é de R$15,00 e a partir do estacionamento são apenas 600 metros de trilha leve. Como estava chovendo, o Vale estava fechado para banho, mas pudemos visitá-lo debaixo de chuva mesmo. Lugar maravilhoso e de fácil acesso, sendo acessível até para crianças.


Apesar de feito poucos passeios, voltei encantada pela Cidade e faço planos de voltar muito em breve para concluir esse meu roteiro e ainda incluir outras maravilhas, como a Cachoeira Santa Bárbara. Dei um start nessa vida de trilheira e agora ninguém me segura...