segunda-feira, 4 de junho de 2012

Jardins de Monet - Giverny




Todas as vezes que ia montar um roteiro, pensava em incluir os Jardins de Monet, mas tive que tirar por duas vezes, porque não funciona no inverno. Vou confessar que também achava um pouco longe, e acabava ficando um pouco desanimada. Até que no ano passado (2011), estive em Paris no verão (em agosto, com friozinho e até uma chuva chatinha nesse dia) e, sem nenhum passeio clichê para fazer...Então pensei: desta vez estes jardins não me escapam!!!!



Com o perdão da redundância, é incrivelmente incrível!!!!! rs Nada pode descrever melhor este lugar.



Eu fui de trem...e vou contar como foi o meu percurso. O trem que vai até lá não é o RER, então não vale usar o Paris Visit (que peninha...).

Para chegar até lá você deve se dirigir até a Gare St Lazare. Do lado de fora da estação tem uns escritórios de venda de passagens (SNCF). Comprei a minha passagem por 13,20 euros ida e volta. O trem vai para Vernon e a viagem dura uns 50 minutos. Diante da estação Vernon, pegue o ônibus que faz a ligação com Giverny, você vai logo ver o ponto do ônibus paralelo à estação. A passagem do ônibus é paga ao próprio motorista e vale para ida e volta, acho que foi 4 euros. Os ônibus têm horários bem casadinhos com o horário dos trens...Assim que chegamos à estação, logo logo encostou um ônibus. E na volta é a mesma coisa. Ah, o motorista do ônibus vai te dar um folheto com os horários do ônibus de volta, não se preocupe, você o pegará no mesmo local em que desembarcou.

.

Quando comecei a pesquisar este passeio, li dicas de várias pessoas mandando fazer este trajeto à pé. Misericórdia!!!! Eu chei bem longinho, e não aconselho não... A viagem de ônibus dá uns 15 minutos, e você pode aproveitar para revigorar suas pernas...hihi.

Lá você encontrará um lugarejo encantador, com a casa de Claude Monet, os seus jardins e uma lojinha para comprar os mimos da viagem... Nós mulheres adoramos esta parte...rs

Já ouvi pessoas dizendo que não acharam graça na casa e que a visita só valeu pelo jardim. Eu, particularmente, amei a visita completa. Adorei visitar aquela casinha tão fofa, com os objetos que pertenceram ao pintor e viver aquela atmosfera. Teria me arrependido se não tivesse incluído esse passeio no roteiro.